segunda-feira, 24 de agosto de 2009

PARABÉNS MESMO!

Mais uma vez a avaliação da Secretaria de Educação (ABAPORU) e mais uma vez ele se destaca. Não foi alta como a anterior, mas foi satisfatória. Dessa vez ele tirou 8,0 em Língua Portuguesa, a maior da Escola. Agora o Sebastião Rafael do ano "B" provou que é bom mesmo e que a primeira nota não foi um acaso. PARABÉNS SEBASTIÃO!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Educação Física - HANDEBOL

O handebol é uma modalidade desportiva criada em 1915, pelo alemão Karl Schellenz, sendo uma adaptação do futebol em que duas equipes, cada qual composta de sete jogadores, tenta marcar gols com as mãos. O único jogador que pode utilizar os pés para tocar na bola é o goleiro. O esporte encontra-se em fase de ascensão no Brasil, apesar de nunca ter obtido um ouro olímpico. Faz parte dos Jogos Olímpicos desde 1972. É muito praticado nas escolas, devido o aproveitamento das quadras de futebol de salão para o handebol, e ainda proporciona aos professores a possibilidade de educar pelo jogo. Inicialmente o handebol era jogado apenas por mulheres, mas passou a ser praticado pelos homens logo depois. Chegou ao Brasil em 1930. Conheça um pouco mais sobre o handebol aqui.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Reforma

A reforma da escola Marcílio Pontes dos Santos no traz pensamentos de dias cada vez melhores. Apesar da bagunça visual, a escola já começa apresentar a sua nova forma: com quadro-negro aparentemente de qualidade, salas mais arejadas e novas instalações. A Direção da escola gostaria de agradecer a todos os funcionários e alunos pelos os esforços feitos para que as aulas continuem apesar das muitas dificuldades.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

SEGUNDO SEMESTRE 2009

A segunda etapa da jornada escolar 2009 começa na Escola Marcílio Pontes dos Santos na próxima quarta-feira(12). A coordenação da escola está promovendo hoje(10) e amanhã (11) um cursinho para os professores. Na oportunidade será apresentada uma proposta de planejamento baseada nas dificuldades encontradas no primeiro semestre referentes ao aprendizado dos alunos. O objetivo é que no encontro de dois dias, os professores elaborem o seu plano de trabalho para o segundo semestre e avance na preparação de estratégias para melhorar os resultados dos alunos nas avaliações externas.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Dica - Leitura de L. Inglesa





Objetivos de leitura
1. Incentivar a prática da leitura, o desejo e o prazer de ler.
2. Possibilitar o contato direto das crianças com textos reais.
3. Conhecer esse gênero textual em sua estrutura e função, percebendo características da linguagem das histórias em quadrinhos. Estudar os tipos de balões, seqüência de diálogos, temática, etc.
4. Incentivar as crianças a lerem mesmo quando ainda não sabem ler convencionalmente.
5. Valorizar a leitura como fonte de prazer e entretenimento.
6. Favorecer algumas aprendizagens importantes: sobre o fato de todo escrito poder ser lido, sobre a linguagem que se usa para escrever, sobre a disposição gráfica dos diferentes gêneros textuais.
7. Compreender a história por seu contexto.
8. Ampliar o vocabulário na língua inglesa.
Antes da leitura
1. Conversar com o grupo sobre o que é uma história em quadrinhos e quais as favoritas de cada um.
2. Levantar conhecimentos prévios sobre a estrutura e a característica lingüística desse gênero textual. (balões, expressão dos personagens, diálogos, onomatopéias...)
3. Escrever na lousa "Mônica's gang" e dizer que iremos ler uma tirinha desses personagens. A idéia nesta etapa é que as crianças consigam relacionar Mônica's Gang à Turma da Mônica.
4. Listar na lousa o nome dos personagens da Turma da Mônica que as crianças conhecem, discutindo suas características e histórias. Ex: O personagem Cebolinha que troca a letra R pelo L.
Durante a leitura
1. Projetar em transparência a tirinha que será lida e entregar uma cópia para cada criança ou dupla.
2. Realizar a leitura. Perguntar o que as crianças entenderam da história.
3. Levantar diferenças em relação às tirinhas em português (nome dos personagens; letra trocada por Cebolinha).
4. Perguntar se não entenderam alguma palavra. Em caso afirmativo tentar fazê-los compreender através do contexto e não traduzindo.
5. Destacar o uso reduzido da palavra You. (Yá).
Depois da leitura
1. Oferecer outras tirinhas da Turma da Mônica.
2. Pedir que escrevam as falas dos persongens de uma outra tirinha e, depois, comparar o texto produzido com o texto original. Discutir as diversas possibilidades, sempre atentando para adequação do texto verbal ao texto não-verbal e à coerência em relação ao que já sabemos sobre os personagens.
*Fernanda Glaessel Ramalho é pedagoga, formadora de professores e professora de inglês da Escola Castanheiras.
Fonte: uol educação