quarta-feira, 23 de junho de 2010

A copa 2010 na Marcílio Pontes

Clevilson Paulo

“Ser ou não ser” Campeão. Nós brasileiros não conseguimos ver com bons olhos uma copa do mundo se o Brasil não for o campeão. E nessa não é diferente. Na véspera do dia quinze de junho a apreensão nossa aqui na escola foi grande. Uns diziam que o Brasil não ia muito longe e outros diziam que ia. Então com tanta expectativa, porque não um bolão?
Imediatamente foi feito o tal bolão, seria normal que com tanta desconfiança alguém arriscasse apostar que o time ia perder. Para se ter uma idéia, os jogos do grupo foram acompanhados como se fosse o próprio da seleção, só para não dar o azar e o time ficar na primeira fase. Porém poucos apostaram no time adversário. Depois de muita apreensão, o Brasil vence a Coréia do Norte e a desconfiança começa a se afastar.
No segundo jogo o bolão atingiu um número maior. A empolgação parece ter chegado de fato à nossa casa (escola), as turmas enfeitaram a escola inteira com bandeiras, balões, fitas e frases. O Brasil ganhou de três a um. Na próxima sexta-feira, vem o grande desafio, a nossa seleção vai enfrentar Portugal e para aclimatar o ambiente, o bolão do primeiro ano A já está rolando. Mesmo aqueles que não gostam de assistir arriscam a dar palpites. As muitas razões como o provável adversário na segunda fase, o jogo ser no horário da aula, parece causarem nervosismo e com certeza acontecerá pouca aula no dia.
Hoje já percebemos nas conversas, nos palpites e sorrisos dos estudantes e funcionários que o momento é de ser, é de ser campeão.
Aproveito essa ocasião para reforçar a torcida, já que inspiração nós temos de sobra: A copa 2010 é mais emocionante na Escola Marcílio Pontes.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

O que é crônica?

Segundo o grande Artur da Távola, ‘A crônica é uma forma contemporânea de filosofar’.
Crônica é uma narração. Uma história curta. É um gênero literário produzido para livros, jornais, internet, entre outros veículos de comunicação.
Crônica tem como mote o cotidiano.
Possui algumas características. Pode ser escrita tanto na primeira como na terceira pessoa. Ser sentimental ou despojada, sempre coloquial. Ter sido inspirada em fatos reais ou fictícios. Possuir uma linguagem irônica, séria ou humorística. Independente de desfecho.
É derivada do latim ‘chronica’ – antes mesmo da era cristã significava ‘relato de acontecimentos em ordem cronológica’. Simplificando: seria um breve registro de eventos.
Com o tempo, começou a ganhar força. Há dois séculos, com o desenvolvimento da imprensa, a crônica começou a freqüentar as páginas dos jornais. Conta a história, teria ela aparecido pela primeira vez no final do século XVI, em um jornal parisiense. Eram textos que comentavam fatos reais, de acontecimentos ocorridos nos últimos dias na bela cidade européia.
Chegou ao Brasil na segunda metade do século XIX. Diferenciava-se pouco com os publicados na França. José de Alencar foi um dos pioneiros a aderir a esse tipo de texto. Chegou a ser considerada uma ‘literatura menor’.
O tempo foi passando e outros foram seguindo o caminho – um deles – tomado pelo autor de O Guarani (1870), Iracema (1875), entre outros.
O tempo foi passando e a crônica passou a fazer parte do dia-a-dia dos leitores no Brasil, diferenciando-se do estilo francês, ganhando identidade própria.
Os cronistas brasileiros faziam uso de uma linguagem mais leve, poética, repleta de lirismo e fantasia.
Muitos escritores brasileiros são conhecidos como ótimos cronistas. Gente consagrada, como: Machado de Assis, Rubem Braga, Rachel de Queiroz, Fernando Sabino, Carlos Drummond de Andrade, Paulo Mendes Campos, Alcântara Machado, entre outros.
Hoje, há diversos escritores que desenvolvem esse gênero, publicando textos em jornais, revistas e sites.
Fonte:http://www.ricardonascimento.net

Segundo o Dicionário Houaissesp
substantivo feminino
1 Rubrica: história.
compilação de fatos históricos apresentados segundo a ordem de sucessão no tempo [Originalmente a crônica limitava-se a relatos verídicos e nobres; entretanto, grandes escritores a partir do sXIX passam a cultivá-la, refletindo, com argúcia e oportunismo, a vida social, a política, os costumes, o cotidiano etc. do seu tempo em livros, jornais e folhetins.]
Obs.: cf. anais, história, memórias
Ex.: a c. dos três primeiros reis de Portugal legitima suas respectivas doações e escrituras
1.1 Derivação: por metonímia.
m.q. cronografia
1.2 Derivação: por metonímia.
biografia de um soberano
Ex.: Fernão Lopes na c. dos reis portugueses condena e discute muitas de suas ações
2 Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: história, literatura.
representação genealógica de uma família tida por nobre
Ex.: data de 1431 a c. do condestável Nuno Álvares Pereira
3 Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: história, literatura.
relato objetivo e detalhado correspondente ao exercício de uma função, direção, gestão etc.
Ex.: mais que relatório, Graciliano Ramos presenteia-nos com uma c. de sua prefeitura em Palmeiras dos Índios
4 Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: jornalismo.
coluna de periódicos, assinada, com notícias, comentários, algumas vezes críticos e polêmicos, em torno de atividades culturais (literatura, teatro, cinema etc.), de política, economia, divulgação científica, desportos etc., atualmente tb. abrangendo um noticiário social e mundano
Obs.: cf. coluna
4.1 conjunto de matérias e estilo próprios de uma atividade ou tema
Ex.:
5 Rubrica: meios de comunicação.
noticiário a respeito de fatos atuais
Ex.: para uma grande maioria, somente a televisão faz a c. diária
5.1 Derivação: por extensão de sentido.
descrição dos principais acontecimentos de uma dada situação
Ex.: o ataque terrorista resultou numa c. de tragédias
6 Rubrica: literatura.
texto literário breve, em geral narrativo, de trama quase sempre pouco definida e motivos, na maior parte, extraídos do cotidiano imediato
7 Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: literatura.
prosa ficcional, relato com personagens e circunstâncias alentadas, evoluindo com o tempo; romance
Ex.: leu com enlevo a Crônica da casa assassinada
8 Derivação: por extensão de sentido. Uso: informal.
história ou conjunto de boatos, rumores, notícias a respeito de algo ou alguém em determinada região ou lugar
Ex.: era cada vez pior a c. que nos chegava sobre o candidato
9 Uso: informal.
espécie de biografia falada e, em regra, escandalosa
Ex.: todos ali já sabiam de sua c. nefasta


lat. chronìca,órum 'relato de fatos em ordem temporal, narração de histórias segundo a ordem em que se sucedem no tempo', substv. do neutro pl. do adj. chronìcus,a,um 'relativo a tempo, crônico'; ver crono-; f.hist. sXV caronjqua, sXV coronyqua, sXV cronyca

domingo, 13 de junho de 2010

MARCÍLIO PONTES -SIMPATIA - FASHION

A Escola Marcílio Pontes dos Santos juntamente com a alunos, professores e funcionários realizaram na sexta, a festa do Dia dos Namorados. No evento também foi a escolha do Garoto e Garota Marcilio 2010. Como no ano anterior, a festa contou com um bom público. Diferentemente do ano passado, não se viu muitos casais agarradinhos, mas com certeza muita gente bonita.
Na enquete feita através deste blog, Mayra venceu com mais de 1.300 votos, Milca em 2º com pouco mais de 1.000 votos e, Tatiane Rodrigues com 919 votos ficou em terceiro. Após a soma dos votos da internet e dos cinco jurados, Tatiane Rodrigues foi eleita a "GAROTA MARCÍLIO PONTES 2010" - , Mayra a"Garota SIMPATIA" - e Daniela Melo a "Garota FASHION" - .
No naipe masculino, a internet apresentou os seguintes resultados: Jaison com 906 em 1º lugar, Douglas com 628 em 2º e, Mahatma 547 em 3º. Após a contagem dos resultados, foi eleito como o GAROTO MARCÍLI PONTES 2010, Mahatma em 1º, como o Garoto "SIMPATIA" em ficou o Jaison e, em como o Garoto "FASHION", Uanderson.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

GAROTO E GAROTA MARCILIO 2010

A escolha da Garota e Garoto Marcilio 2010 acontecerá dia 11 de junho a partir das 19:00 hs, porém você admirador de belas gatas e também de belos rapazes, já pode começar a votar.
Vote nas enquetes ao lado.

GAROTOS
ANDRÉ FELIPE

DOUGLAS





FÁBIO



UANDERSON


JACÓ



MAHATMA



JAISON




ALESSANDRO




GAROTAS
DANIELA 3º ANO D


ARIANA 2º ANO C


CRISTIANA 1º ANO A




SARA 1º ANO D



TATIANE 3º MÓDULO A





TATIANE RODRIGUES 2º ANO B


MAYRA 1º ANO C


BEATRIZ 1º MÓDULO A




QUÉLLYTA 1º ANO B


RAYANE 1º ANO B




MILCA 1º ANO B





JAQUELINE 2º ANO A