segunda-feira, 18 de julho de 2011











Feira Cultural Marcílio Pontes dos Santos 2011.





segunda-feira, 11 de julho de 2011

“AS COISAS ESTÃO MUITO MELHORES”

Com certeza a tecnologia ajudou e muito a humanidade em todos os aspectos. Porém, as coisas estão melhores e as vezes atrapalham o desenvolvimento de outras. Agora mesmo eu estou sentado à mesa da sala de aula e ouvindo sem querer o som baixo, mas constante dos celulares dos alunos. As baterias estão muito fortes e são capazes de manter um celular tocando música ou vídeos por muito tempo.
Posso citar várias coisas que melhoraram ainda falando de celular. Os fones de ouvido estão muito mais potentes, pois mesmo de longe se pode ouvir as músicas (as vezes não letras só o batidão) que demonstram ritmo e as vezes sensualidades. O som do próprio celular já parece uma caixa amplificada.
Tudo melhorou. Mas melhorou o quê? O que pode trazer a mais para a vida dessas pessoas que ainda estão se desenvolvendo? Para chamar a atenção deles – os alunos- é preciso falar alto. Será que o som elevado ao nível que eles ouvem não prejudica a audição? Será que a tecnologia já conseguiu minimizar os efeitos causados por decibéis acima da sensibilidade do ouvido humano? Acredito que não.
E para ser um pouco irônico tudo isso melhorou a falta de concentração. Em pesquisas feitas por televisões do Brasil mostraram que os jovens têm mais facilidade em fazer duas coisas ao mesmo tempo. Será que levou em conta a questão da aprendizagem? Ou era somente de ações e movimentos? Parece que não, pois as notas do bimestre foram muito baixas e no bimestre inteiro eles pareciam bem concentrados. Até cheguei a me enganar que seria o melhor ano. Ainda estou no meio do ano e sinto que algo deve ser mudado e você já parou para pensar?