quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Especialização em Novas Tecnologias

A Escola Marcílio Pontes dos Santos foi representada no curso de Especialização em novas tecnologias pelo professor Clevilson Paulo, que concluiu o curso após um ano e meio. Para o professor o curso é muito importante, pois está voltado para o presente e o futuro da educação que cada vez mais está usando as tecnologias como ferramenta de trabalho.
Um outro ponto positivo é que a escola Marcílio Pontes foi contemplada com o Projeto UCA - Um Computador por Aluno e, que o curso (especialização) vai contribuir muito. Pensando nessa possibilidade, o Professor fez seu TCC - Trabalho de Conclusão de Curso abordando o projeto UCA e voltado a própria escola em que trabalha.

Veja notícia na íntegra publicada pela Agência de Notícias do Governo do Estado.

Professores concluem especialização em novas tecnologias
Escrito por Ernani Baracho, Assessoria SEE
24-Nov-2010
Especialização atendeu 111 profissionais de 21 municípios

TCCs apresentados ao público no Colégio Acreano: ao todo 111 projetos foram avaliados por uma banca composta por profissionais da PUC/RJ (Fotos: Eunice Caetano/SEE)
O uso das novas tecnologias em sala de aula se faz cada vez mais necessário, e o professor precisa estar atualizado. Para garantir profissionais capacitados nesta área, o Ministério da Educação, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e prefeituras de 21 municípios realizaram o Curso de Especialização em Tecnologias na Educação.
A culminância dos trabalhos, que teve início em agosto de 2009, aconteceu nesta terça-feira, 23, no Colégio Acreano, com a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos 111 docentes da rede pública estadual e municipal de ensino. "Estamos aqui para socializar o trabalho com o público. Estes professores exercem tarefas em escolas que estão equipadas com laboratórios de informática e agora vão colocar em prática o que construíram durante o curso", explica a coordenadora estadual da especialização, Gleice Moreira.

Os TCC abordam os seguintes temas: Conteúdos Educacionais Digitais; Experiência de uso educacional de Ferramenta Web 2.0; Uso pedagógico de mídias na escola: práticas inovadoras; Bibliotecas digitais para a escola e sua utilização; Planejamento de formação dos professores para o uso das mídias; Cultura da Comunidade das escolas: introdução das mídias; Escola inclusão e tecnologias assistivas; Gestão das mídias: dimensão pedagógica, administrativa e tecnológica; Políticas Públicas para o uso de mídias.
Ministrado por profissionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro-PUC- Rio, a especialização foi aplicada à distância, com dois momentos presenciais no início e no final do curso. O Núcleo de Tecnologia Educacional-NTE de Rio Branco e Cruzeiro do Sul auxiliaram os cursistas na operacionalização dos softwares aos usuários mais inexperientes, tanto por e-mail como presencialmente nas visitas ao núcleo.
De acordo com a coordenadora estadual, a qualificação dos profissionais vai trazer muitos benefícios para a escola. "A escola contemporânea precisa estar preparada para lidar pedagogicamente com as ferramentas digitais que o alunado já incorporou na sua rotina. E para pensar estratégias didáticas com essas tecnologias, um curso com essa qualidade ajuda os professores adotar posições reflexivas de boas práticas em sala de aula, pensando na melhoria do processo ensino aprendizagem".
Professora da rede municipal, Wiviane Costa, expôs projeto sobre o uso da calculadora em sala de aula (Foto: Eunice Caetano/SEE)
Um dos trabalhos expostos, o da professora da escola Maria Lúcia Moura Marin, Wiviany Costa, 35, defendeu a tese de que a calculadora pode ser uma ferramenta eficaz se bem utilizada. "Ela é um recurso a mais. São outras estratégias para resolução de problemas. O professor tem que intervir no momento certo", comenta.
A avaliação dos TCC foi feita por dois profissionais da Coordenação Central de Educação à Distância da PUC-Rio. Um das avaliadoras, Gianna Roque, diz que o grande desafio atualmente é fazer com que o docente perca o medo do computador. "O medo atrapalha mais do que o uso. O professor tem que aprender de forma pedagógica. Ele não é obrigado a saber todos os recursos tecnológicos, mas usar o correto para o aprendizado", afirma. Na próxima quinta-feira, 25, haverá a apresentação dos TCC com os professores de Cruzeiro do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário